Temas emergentes

temas emergentes, como a área de Biologia Humana e Medicina Polar, além de pesquisa nas disciplinas das ciências sociais como arqueologia, sociologia da ciência, geografia política e relações internacionais

Nos próximos dez anos, a ciência antártica avançará rapidamente pelo uso intensivo de novas tecnologias. Esses avanços são exemplificados pelas investigações dos mais de 400 lagos subglaciais; procura por extremófilos nesses ambientes lacustres e outras partes isoladas do continente; implantação de uma rede de equipamentos astronômicos no platô antártico e de equipamentos para monitorar a atmosfera em todo o continente antártico. Importante também são as possibilidades de pesquisa nas disciplinas das ciências sociais como arqueologia, sociologia da ciência, geografia política e relações internacionais. Investigações sobre vetores de doenças transmissíveis, microbiota antártica patogênica, psicologia de grupos sob condições extremas enfatizam a relevância das investigações na área de Biologia Humana e Medicina Polar.